“O Armário Gêmeo” é a primeira webnovela gay do Brasil. Confira clipe de lançamento


Em agosto, estreia a primeira webnovela brasileira voltada para o público gay. Produzida de forma independente, sem recursos financeiros ou patrocínio, “O Armário Gêmeo” foi concebida a partir da ideia de três jovens universitários baianos que reuniram atores de diversas partes do país para dar vida a uma trama que se passa em duas cidades, Rio de Janeiro e Salvador. Com 17 atores no elenco, as gravações na capital carioca aconteceram no mês de julho e se concentraram nos bairros da Barra e de Copacabana. A seleção foi feita através da internet, principal meio de exibição da produção que terá uma média de 30 minutos por capítulo, disponibilizados de forma gratuita no site oficial do projeto e no Youtube.
Com Roteiro e Direção Geral de Daniel Sena, “O Armário Gêmeo” discute as relações pessoais independente da sexualidade. Na história, Caio e Caique (Thor Medrado) são irmãos gêmeos que foram criados separadamente após a separação dos pais. Enquanto Caio é gay e vive no Rio de Janeiro, Caique é hétero e está passando uma estadia em Salvador. Após uma sucessão de fatos, o irmão hétero se vê obrigado a assumir a identidade do irmão gay e passa a viver a vida que era dele. Para complicar ainda mais a situação de Caique, Mateus (Felipe Salarolli) é um cara completamente apaixonado por Caio e surge na vida do rapaz, justamente na época da troca. A armação gera uma série de conflitos, principalmente quando Caique percebe a possibilidade de sentir algo a mais pelo namorado do irmão.
Nas tramas paralelas, o público feminino será representado pela história de Érica (Ana Karina Zimmer) e Renata (Jéssica Fachinello). As duas são namoradas e Renata insiste em ter um filho, desejo reprimido por Érica, que antes de assumir a relação, foi casada com Plínio (Luis Lobo) durante quatro anos e sofria agressões e constantes traições do marido. A garota passa a se questionar sobre sua sexualidade e se realmente é lésbica ou só se aproximou de Renata por carência, principalmente quando o ex volta tentando reconquistá-la
O enredo ainda aborda temas como a mudança de sexo em adolescentes, relacionamentos que começam na internet, preconceito e infidelidade nas relações gays. A personagem Adelaide, interpretada por Sandra Rodrigues é uma homofóbica assumida que passa por cima de suas convicções ao perceber que pode lucrar com o fato do filho ser gay.
Com direção de fotografia de Leonardo Isabella e produção de Pedro Kafé, “O Armário Gêmeo” é uma concepção do “Projeto 4014” criado por alunos do curso de Produção Audiovisual da Unijorge, com o objetivo de produzir projetos dramatúrgicos para a internet afim de dar oportunidade a artistas interessados em mostrar seus trabalhos e criar experiência através das produções. É o caso dos atores que não recebem cachê e da trilha sonora composta por músicas cedidas por cantores e grupos independentes.
No sábado, 27 de julho, foi lançado um clipe de apresentação com 14 minutos de duração mostrando cenas da webnovela e costurando a históra para que o público conheça alguns detalhes da trama. No site oficial, na página do facebook e no twitter, mais informações sobre o elenco, trilha, data de exibição dos capítulos e como ajudar a manter o projeto no ar, que mesmo sendo gravado com uma única câmera, sem os equipamentos adequados e orçamento para a produção, segue o objetivo do grupo de contar uma boa história servindo de motivação e encantamento para as pessoas que assistem.

Sobre o projeto:
PROJETO 4014 E SUAS OUTRAS PRODUÇÕES
O “Projeto 4014” já levou ao ar outras duas produções no formato de websérie. A série “Com Prazer – A primeira vez” já ultrapassou a casa dos mais de 220 mil acessos nos seus 6 episódios disponibilizados. A produção conta as aventuras sexuais do casal Sarah e Eduardo em busca da perda da virgindade. Em homenagem ao carnaval de Salvador e ao axé-music, “O Axe do Povo” será encerrada em agosto e até o momento conta com 5 episódios liberados para o público.

Fonte: Dois Terços

1 comentários:

VOU ESTA LIGADO PARA ASSISTIR

Postar um comentário