ANTRA ENVIA PEDIDO DE PROVIDÊNCIA AO MPF SOBRE FINA ESTAMPA

Oficio 0109/11 Picos 27 de Novembro de 2011

Ao
Ministério Público Federal/PI
Procuradoria-Geral da República
Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC/PI)
Estado do Piauí

A/C Excelentíssimos Senhores,
Procuradores: LEONARDO CARVALHO CALVACANTE DE OLIVEIRA
CARLOS WAGNER BARBOSA GUIMARÃES
Frederick Lustosa de Melo
M.D. Procuradores Público Regionais

Prezados (as),

A Articulação Nacional de Travestis e Transexuais ANTRA é uma rede nacional com 105 instituições afiliadas em todo o Brasil e é a principal instância de discussões e deliberações do movimento organizado de travestis e transexuais do Brasil a nossa Missão é: Ser um instrumento de luta a conquista da cidadania de Travestis e Transexuais, com inicio das suas ações em 1993 na cidade do Rio de Janeiro, hoje é coordenado por uma diretoria executiva a quem cabe representar a ANTRA em todas as instâncias.
A ANTRA como rede de representações de travestis e transexuais brasileiras tem acompanhado sempre as noticias e reportagens que tenha a ver com a nossa população, bem como as obras de ficção quando abordam essa temática.
Embora sabendo que as obras de ficção têm o objetivo de levantar debates e ou formar opiniões não gostamos quando ela mostra diálogos e opiniões que incitam a violência e a estigmatização dessa população.
Assim sendo nos reportamos a diálogos exibidos na cena do último dia 24/11 na novela Fina Estampa da Rede Globo de televisão as 21:30 horas: na cena a personagem da atriz Julia Lemmertz afirma “ Travestis são sujas, vagabundas e vivem nas ruas e por isso podem ser usadas pra qualquer coisa”. Esse diálogo ocorreu pela personagem de Julia ofender a personagem Marcella vivida pela atriz Suzana Pires.
Neste sentido vimos através deste pedir que o MP possa impetrar ação contra esses atos de discriminação contra travestis e transexuais brasileiras, pois essas discriminações tem potencializado as ações transfóbicas (ódio as trans), em todo o Brasil e, por conta disso somente nos dois últimos anos foram assassinadas 259 trans no nosso pais.
Conclamamos que as obras de ficção abertas possam contribuir para o respeito a cidadania de todos os brasileiros, mas infelizmente as trans ainda não tem essa oportunidade de respeito pelo cunho pejorativo em que sempre são retratadas.
Na expectativa de sermos atendidas, ficamos no aguardo de vossa resposta e agradecemos desde já.


Missão da ANTRA
Mobilizar Travestis e Transexuais das cinco regiões do pais para construção de um quadro político nacional a fim de representar esse segmento na busca de cidadania e igualdade de direitos

A Unica Rede de Pessoas Transsexuais e Travestis do País Com 105 Instituições Afiliádas
Jovanna Baby
Presidenta da ANTRA
Picos Piaui Brasil

0 comentários:

Postar um comentário