Combatendo a discriminação

Resultado da luta dos movimentos sociais, da parceria entre a Prefeitura do Salvador, através da Secretaria Municipal da Reparação (Semur) com o Governo do Estado da Bahia, o espaço recebe denúncia de toda e qualquer violação dos Direitos Humanos, principalmente de discriminação racial ou contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais e ainda de violência contra a mulher. No local o cidadão contará também com orientação jurídica e encaminhamento dos casos, de 9h às 12h e das 14h às 18h.
O projeto teve como base a indicação da vereadora Marta Rodrigues, que pediu a implementação do Centro de Referência LGBT na capital baiana. Representada por assessores, a vereadora, que não pôde comparecer à inauguração, enviou ofício ao secretário da Samur, Ailton Ferreira, parabenizando a iniciativa. Ela ressalta a participação dos movimentos sociais no processo e lembra a necessidade de construir o Centro de Referência, conforme projeto de indicação dela, aprovado na Câmara Municipal e encaminhado à Prefeitura.
Para o secretário, a unidade representa um avanço na luta pela prevenção e combate às discriminações e desigualdades que vulnerabilizam parte significativa da população de Salvador.
Disque 156
Outra iniciativa da Semur, pelo sexto ano consecutivo será realizado o Observatório da Discriminação durante o Carnaval nos postos instalados no Campo Grande e na Ladeira de São Bento. Outra alternativa é o Disque 156.
Participaram da inauguração representantes do Colegiado do Fórum Baiano LGBT, do Comitê LGBT ligado à Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, da Secretaria Estadual de promoção da Igualdade, Conselho Municipal da Comunidade Negra, entre outros.
Fonte.
www.martarodrigues.com.br

1 comentários:

Olá blogueiro!
A melhor prevenção é a informação e usando a camisinha, todos curtem melhor a vida e sem preocupação. Homens e mulheres, de qualquer idade, orientação sexual ou classe social são vulneráveis ao vírus HIV e a outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Ajude a divulgar informações e conscientizar mais pessoas sobre as formas de contágio e prevenção de DSTs. A camisinha é segura e a maior aliada nesse combate. Ela é distribuída gratuitamente na rede pública de saúde.
Curta a vida. Sexo, só se for com camisinha, senão não dá! Com amor, paixão ou só sexo mesmo. Use sempre!
Para mais informações: http://www.camisinhaeuvou.com.br/, http://www.aids.gov.br ou http://www.formspring.me/minsaude
Siga-nos no Twitter: http://twitter.com/minsaude
Atenciosamente,
Ministério da Saúde.

Postar um comentário