Jair Bolsonaro vai responder por racismo e homofobia



O Deputado Federal Luiz Alberto (PT/BA) entrou com uma representação na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Federal e no Ministério Público contra o também Deputado Federal Jair Bolsonaro (PP/RJ, na foto ao lado) pelas declarações racistas e homofóbicas proferidas durante o quadro “O Povo quer Saber”, do programa Custe o Que Custar (CQC), da Rede Bandeirantes, na última segunda-feira, 28 de março.

No programa, o deputado Bolsonaro, ao responder diversas perguntas, entre elas uma da cantora Preta Gil, que o questionou sobre sua postura caso um de seus filhos namorasse uma mulher negra, disse que “seus filhos não cometeriam essa promiscuidade, pois receberam uma boa criação” e que não andam com pessoas do convívio da cantora. O parlamentar disse ainda que seu filho jamais seria homossexual, pois o mesmo havia recebido “boa educação”.

“Esta Casa precisa deixar de tratar o deputado Jair Bolsonaro como um folclore. Esse deputado que se referiu a uma artista, mulher negra, a Preta Gil, de forma preconceituosa, várias vezes, aqui deste microfone, já pediu o fechamento do Congresso Nacional. Então, a Casa não precisa e não pode mais tratá-lo como um folclore. Essa questão precisa ser tratada como algo muito grave”, protestou o deputado Luiz Alberto (foto ao lado), presidente da Frente Parlamentar Mista pela Igualdade Racial e em Defesa dos Quilombolas.

Luiz Alberto lembrou também de outro recente episódio envolvendo declarações racistas de parlamentares: “Ontem, foi o Deputado Júlio Campos (DEM/MT) que se referiu ao único Ministro negro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, como ‘aquele moreno-escuro’. Ou seja, repete-se diariamente a atitude racista. Recordo aqui que o racismo é crime”!

“Não se deve tratar um crime imprescritível, inafiançável, portanto grave, como se não o fosse. Esse Deputado terá que responder, perante esta Casa, por quebra de decoro parlamentar”, denunciou Luiz Alberto. 

A cantora Preta Gil se pronunciou, indignada, em seu Twitter ao saber das declarações do deputado Bolsonaro. “Advogado acionado, sou uma mulher Negra, forte e irei até o fim contra esse deputado, racista, homofóbico,... conto com o apoio de vocês”, postou no microblog. 

Fonte: Assessoria do Mandato do Deputado Luiz Alberto

5 comentários:

Gente! Eu li isto mesmo....ou estou sonhando???

Preta Gil diz ser mulher negra e forte... por que pintou os cabelos de loiro e faz chapinha?

Porque em primeiro lugar o cabelo é dela...segundo porquê tem dinheiro para comprar uma boa tinta e uma boa chapinha!

Ser onesto nacionalista é defensor da ordem Neste país e sinal de preconseito Só pode ser de gente sem noção de família e sem escrupulos

Esta totalmente equivocado,ja foi comprovado que foi uma armação do CQC e da preta gil. A midia brasileira transforma o heroi em vilao e o vilao em heroi.

Postar um comentário